Toyota 50 anos Toyota 50 anos


50
anos,

a Toyota veio para ficar consigo.

Em 1968, Salvador Caetano trouxe para Portugal a Toyota e a vontade de fazer história. E fez. 50 anos depois, fazemos parte das histórias de muitos portugueses.

Mobilidade Elétrica Prius Plug-In e Galp

Tal como em 1997 a Toyota mostrou ao Mundo o Prius, dez anos mais tarde anunciou o Prius Plug-In – o novo híbrido que viria revolucionar a indústria automóvel.
Um compromisso de décadas com a mobilidade suustentável
A Toyota sempre assumiu o seu compromisso com a tecnologia híbrida e com a mobilidade sustentável. Em 2009, lança à escala global o Prius Plug-In, ainda em versão Concept. O sucesso do híbrido Prius nos dez anos anteriores só inspirou mais a marca que está investida em aumentar a economia de combustíveis e reduzir as emissões de poluentes, em todos os veículos Toyota.

Por outro lado, a Toyota Caetano Portugal, de “olhos postos no futuro”, abraçou este projeto, pois, nas palavras do CEO José Ramos, viria permitir à Toyota “apresentar o automóvel certo, no local certo e na altura certa, ao preço justo para os Portugueses”.
Um teste inédito em Portugal
A 12 de novembro de 2009, a Toyota Caetano Portugal e a Toyota Motor Europe deram início ao um acordo de investigação e desenvolvimento com a Galp Energia, num inédito teste à mobilidade elétrica. O plano de ensaios contou com parceiros como a Lease Plan, para apoio na vertente de renting e modelo de negócio, e com o IST na análise e tratamento científico dos dados. Os primeiros cincos protótipos Prius Plug-In ficaram prontos a 19 de maio de 2010.
Três dos cinco Prius Plug-In Concept foram entregues a colaboradores da Galp Energia em Lisboa, Porto e Sines. Os automóveis foram usados intensivamente pelos condutores e famílias, no dia-a-dia, em situações de condução urbana, mista e extra-urbana.
Um teste com contribuições práticas para o futuro do automóvel
Este teste à mobilidade elétrica com a Galp, com duração de 36 meses, permitiu avaliar a performance do veículo em condições de condução urbana, recolher informação sobre a experiência dos condutores e passageiros e monitorizar os benefícios do Plug-in ao nível das emissões de CO2 e consumos.

Durante este ano e meio registaram-se 23 contributos nacionais os quais foram remetidos para a I&D da Toyota. Juntamente com os dados submetidos pelos restantes países que integraram este teste mundial, o Prius Plug-in foi desenvolvido e melhorado.
Um Prius Plug-In com mais autonomia e menos emissões
Baterias de lítio mais compactas, mais 5 km de autonomia em modo elétrico, para um total de 25 km, redução das emissões de CO2 em cerca de 10g/km, foram apenas algumas das melhorias registadas entre o Concept de 2010 e o Prius Plug-In que entrou em comercialização em 2012.
Além de proporcionar uma condução mais eficiente e menos agressiva, o Prius Plug-in Concept gasta menos 28% de energia que um híbrido e menos 32% que um Diesel. A emissão de CO2 é de menos 35% quando comparada com um híbrido convencional e menos 40% comparado com um Diesel equivalente.
Plug-In passou no teste
36 meses e 210.000 km mais tarde, a tecnologia PHEV passou no teste à mobilidade elétrica, com nota máxima. Em 2012, foi introduzido o Prius Plug-In, que resulta na visão da Toyota de oferecer um carro que se carrega a si próprio, que dá uma experiência excecional ao condutor e passageiros, e que apresenta zero emissões em modo EV.

Atualmente, a última versão do Prius Plug-In apresenta:

• consumo combinado de apenas 1l /100km
• emissão de CO2 de apenas 22 g/km
• autonomia elétrica homologada (NEDC) de mais de 60 km
• velocidade máxima elétrica de 135 km/h
• sistema híbrido plug-in composto por uma motorização a gasolina (1.8L) e elétrica com uma potência conjunta de 122 cv


Por estas razões, e porque conduzir um híbrido é uma experiência única, foi galardoado pelos portugueses com dois prémios Observador.


Já simulou quanto pode poupar com o Toyota Prius Plug-In? Não? Não perca tempo!


E se não sabe, fica a saber o Prius Plug-In traz vários benefícios fiscais.