Toyota 50 anos Toyota 50 anos


50
anos,

a Toyota veio para ficar consigo.

Em 1968, Salvador Caetano trouxe para Portugal a Toyota e a vontade de fazer história. E fez. 50 anos depois, fazemos parte das histórias de muitos portugueses.

O sentimento de fazer parte desta família

Fazer parte de uma marca como a Toyota é carregar um enorme peso nos ombros. Um peso bom, de cinco décadas que apelam à transcendência e à vontade de fazer sempre mais.

Ao longo dos últimos cinquenta anos muitos automóveis se pensaram, se produziram e se venderam. À primeira vista, é esse o principal objetivo da Toyota: construir automóveis cada vez melhores que as pessoas queiram conduzir.
Orgulhosos, desde cedo.
Desde a importação do Toyota Corolla no longínquo ano de 1968, o primeiro automóvel a ser comercializado com grande sucesso em Portugal, até aos dias de hoje, com milhares de condutores satisfeitos e inúmeros prémios recebidos, a herança não para de crescer.

Contando com uma rede de vinte e seis Concessionários, quarenta e seis Showrooms e cinquenta e sete Reparadores Autorizados ao longo do país, a família Toyota Portugal não faz tenções de parar de crescer.
O Futuro é uma ambição.
E em que é que se reveste ao certo este sentimento tão forte para com uma marca? Afinal de contas, todos os colaboradores têm uma família biológica e verdadeira para onde regressam no fim de um dia de trabalho...
À partida, será no espírito de equipa.  
Mas só isso não chega. Existe ainda o permanente desejo de viver o presente e de fazer parte do futuro da Toyota. 

Que melhor metáfora para esse desejo de futuro do que a Fábrica de Ovar? Inaugurada em 1971, foi a primeira fábrica da marca na Europa e especializou-se na produção de modelos como os Toyota Dyna, Toyota Hiace e Toyota Optimo, entre outros.
De Ovar para o Mundo.
São muitos os países que se podem orgulhar de importar automóveis desta fábrica: França, Reino Unido, Suécia, África do Sul ou Alemanha, só para citar alguns que confiam tanto nos colaboradores da Toyota Caetano Portugal como nos portugueses.

Poder dizer que se vendeu um acumulado de quinhentos mil automóveis, dos mais versáteis aos elétricos, dos utilitários aos familiares, é um orgulho para todos.
Porque não interessa o tipo de função que se tem na Estrutura: desde o operacional da linha de montagem até ao gestor de clientes de um qualquer Concessionário espalhado pelo país, todos ficaram com o ADN da marca a partir do momento em que passaram pela porta da Toyota pela primeira vez.
Qualquer colaborador da marca tem muito para contar, sorrisos para dar e experiências para partilhar. Um destes dias havemos de nos debruçar mais sobre essa matéria.
Até esse dia chegar, há uma coisa que não se pode esquecer: se a história se faz de pessoas e se constrói com pessoas, a da Toyota é uma das mais bonitas de todas.