Toyota 50 anos Toyota 50 anos

Histórias
reais

João Cunha
João Cunha

O meu 1º Celica

Toyota Celica 1600 ST 1975 motor 2TB Na minha posse 16 anos que foi a razão de criar o forum/clube Celicas Clube Português em 2006. Aqui vou deixar o meu relato de como se passou com o meu belo Celica, vou desde já salientar que não tenho fotos do último estado dele quando estava original,isto já foi há uns bons anos. Tudo começou com a paixão que eu tenho pelos carros antigos desde tenra idade,tinha cerca de 24 a 25 anos comecei a minha procura, tinha como opção vários modelos desde o Opel manta 1.9 ,Datsun Z e o Celica gt ou st,para meu espanto foi o ultimo desta pequena lista que encontrei, foi descoberto em S.Bárbara perto de Faro o dono ainda me pediu 250 contos,estava parado debaixo de uma árvore tapado por uns plásticos, liguei uma bateria previamente carregada, puxei o ar dei à chave depois de alguma insistência lá pegou. O.k. paguei à pessoa e lá fui eu.....,e assim fechei o pior ou quase pior negócio da minha vida, o motor andava ou por assim dizer trabalhava, os carburadores tinham de ser todos restaurados e vai-se lá saber o estado da mecânica e isso era uma pipa de massa que3 eu não tinha(não valia a pena), a carroçaria era preta e estava a necessitar de restauro como é óbvio,por onde batia com um martelo mesmo devagar saltava a tinta,estava estalava,ressequida e tudo o que se possa imaginar, já tinha pelo menos quatro pinturas por cima,como sou cabeça dura não desisti,então mais uma vez começa a minha procura, mas desta vez com um objectivo mais forte, encontrar um Celica ao desbarato mesmo todo podre,sempre se aproveitaria alguma chapa. E assim foi, passado cerca de um ano lá encontrei um em Olhão, falei com o dono, disse-me vendo-o no estado por 60 contos,mal acabou de falar eu disse-lhe negócio fechado, ora este tinha uma batida de bielas mas a pessoa avisou-me atempadamente e salientou também que só teve um dono além dele, um Francês, a sua cor era bordeux e tinha podres até dizer chega,era pintura de origem quanto ao preto era uma lástima e pelo menos com 4 camadas em cima,o (bordeux) era buracos e chapa podre, desmoralizei um pouco..., mas para a frente é que é caminho. Continuando..., ora agora tinha dois Celicas em mãos, e pensei dos dois faço um, e assim foi, do 1º (preto) restaurei toda a mecânica, levou tudo novo menos os pistões, de resto nada falhou, reparação quase 300 contos (era escudos na altura), como eu adorava o carro isso era "insignificante",por amor foi uma quantia que nem sequer senti pagar.De seguida comecei a tratar a chapa do bordeux pois o preto era o dador.Só para tirar pequenas mossas foi mais 80 contos, (um pequeno aparte o bate-chapas na mala na zona da cava da roda teve de usar um pé-de-cabra para conseguir remover a mossa, ele disse-me que a nunca tinha visto chapa tão dura em tantos anos de trabalho).A seguir... temos a pintura cerca de 150 contos.E projecto terminado....pensava eu.... Um colega de trabalho disse-me: _Este carro com uns para-choques à frente,atrás e umas embaladeiras deve ficar brutal. (ora malta nova,outros tempos,só queria era vadia,sem responsabilidades,ou poucas...). Ora aí está foi o "starter" para outro projecto, mal tinha acabado um, começo outro...., mas desta vez já estava um pouco calejado, então fiz e refiz o projecto em desenhos e maquetas que lá elaborei da melhor forma que pude,consegui fazer o que esteve anteriormente com as fibras, mas de uma forma amovível e a engendrar uma maneira para o carro ficar de origem por baixo das fibras,e não é que funcionou!!! Quanto às jantes isso é outra grande história,estas jantes comprei por 180 contos e eram de um Mercedes 190 a gasolina, são da Borbet modelo A em 16" as de origem são 13" estas homologuei no livrete graças a um eng. da Salvador Caetano em Leiria. Tiveram que ir para uma casa em Olhão que faz tudo relativo a ferro,(Soldatudo) o que a gente quiser e imaginar em quase todos os metais incluindo o alumínio.Assim foi... disse-lhes que queria a furação do Celica 114.3 e eles disseram que teriam de fechar todos os buracos com alumínio, e só depois podiam avançar para a nova furação, resultado impecável por mais 50 contos.Pensava eu que a aventura das jantes tinha terminado,mas não.... ,quando fui para as montar, as da frente não davam, batiam na barra estabilizadora, lá fui eu outra vez com duas jantes à dita e milagrosa casa de Olhão para as cortar ao meio, e tirar 2 cms, ou seja as da frente são mais pequenas em largura interior que as de trás, resumindo paga mais 30 contos. Aqui ficou o meu relato da história do meu 1º Celica. Espero que tenham gostado. A seguir a ainda tenho mais duas histórias um com um celica 4ª ger (4AGE) e por último o celica Ra63 2000Gt (18Rg). Muito obrigado a todos.
Histórias Reais
Histórias Reais